Como começar um bullet journal e seus benefícios pra saúde mental

De pertinho porque tô apaixonadinha por essas flores! <3

A post shared by vahleska (@blogpluminhas) on

Bom dia, senhoras e senhores. Hoje vou ajudar você, pessoa perdida que acha que nunca conseguiria fazer algo assim, a começar a monitorar sua saúde mental através do método de diário em tópicos, mais conhecido como bullet journal.

Inclusive, há três posts sensacionais do buzzfeed que você deveria ler sobre isso, e já vai dar uma introdução, porque o que eu vou fazer aqui é explicar como eu fiz o meu, mostrar ibagens e te guiar pra fazer um. Não vou seguir essas receitas pré-estabelecidas que mostra nos mosts. Não 100%, pelo menos.

Post 1, post 2 e post 3.

Por que começar um bullet journal?

É terapêutico. Sempre que você lê alguma coisa sobre como ficar bem, como relaxar a mente, dizem pra você desenhar, escrever, pintar… enfim, fazer algo com suas patinhas. Isso ajuda mesmo, você se sente bem, útil e habilidoso. Mesmo que não seja um artista nato (vale lembrar que ninguém nasce sabendo, todo mundo tem que treinar pra ser bom em algo).

Mas tem algum pré-requisito?

Ah, se você gostar de escrever/rabiscar, ajuda. Se curtir listas, planejar, organizar seu dia a dia, melhor ainda, porque é esse o objetivo da parada, organizar tudo o que você fez, faz e vai fazer.

Mas no que se baseia o bullet journal?

Bom, você já deve saber porque com certeza viu os links que indiquei ali no começo, né? Mas em todo o caso vou resumir: tem calendário anual, tem aniversários, tem listas de tudo quanto é coisa da vida, tem tarefas do dia e tem controle de hábitos. Tudo isso pode ou não ser enfeitadinho com firulas, já vou explicar.

Minha historia e porque eu comecei

Pra mim, que possuo ansiedade, é uma mão na roda. Porque o meu cérebro simplesmente não para quieto. O tempo todo eu to me desconcentrando, pensando no que vou fazer a seguir, no que tem que ser feito daqui 4 dias, no aniversário da minha mãe, naquele programa do final de semana, nos filmes que ainda não vi, nas demandas do trabalho, na ração que tenho que colocar pras gatas, na compra da semana… e sim, com o passar dos anos eu tentei vários métodos de organização. Desde que me conheço por gente eu faço listas e mais listas, em cadernos, bloquinhos, enfim. Tentei utilizar vários apps otimizadores de rotina, mas sempre me enrolava de algum jeito. Final do ano passado encasquetei que queria um planner. O planner é basicamente o bullet journal, mas todo pré definido e você só preenche com o conteúdo (só jogar no google “planner anual para imprimir” que vários anjinhos disponibilizam por aí). Maaaaas daí acabei não fazendo um e nenhum que eu achava na internet pra imprimir me agradava, então descobri a existência do bullet journal (aka bujo) e fiquei alouca e comecei. Olha a primeira folhinha que eu fiz sobre isso NA VIDA. Há menos de 6 meses atrás.

Começando meu primeiro bullet journal e tentando decidir ícones e títulos…

A post shared by vahleska (@blogpluminhas) on

O que eu preciso ter pra começar o meu?

Um caderno qualquer é o básico. Pode ser com linhas, sem pauta, quadriculado… Se você gostar de inventar muito, você também pode ir nesse post e imprimir folhas pontilhadas em formato A4, e cortar no meio pra fazer o tamanho ideal do bullet journal (A5), que é o que eu uso. Então você pode furar as folhas e colocá-las em um fichário A5. (Que eu ensinei a encapar e deixar todo bonitão!) Isso vai te dar mais liberdade pra mexer nas folhas, mas também pode ser mais trabalhoso. Se não, você pode só imprimir e mandar encadernar por menos de 5 reais em qualquer gráfica. No post eu explico porque a folha pontilhada é melhor do que todas as outras. Eu acho interessante você definir se quer mexer nisso só em casa ou se quer levar contigo nos lugares, porque daí tem que pensar em um caderno menor, um fichário A5 maior (como eu meu) é fora de mão levar pra lá e pra cá, mas não me incomoda.

Também recomendo uma régua, algumas canetas coloridas e pronto. You are good to go.

Comprei coisas novas pra começar de vez o bullet journal desse ano. Agora vai.

A post shared by vahleska (@blogpluminhas) on

É claro que existem dezenas de coisinhas que podem ser utilizadas pra enfeitar o bujo, mas você não precisa pirar nisso agora no começo, o importante é… sacomé, começar.

Meu bullet journal e organização que funciona pra mim

Eu separei o bujo em três grandes categorias, pra organizar direitinho. Vou traduzindo os itens sempre que possível, não gosto de me ater aos termos em inglês não, acho excludente demais.

Itens anuais, que só faço uma vez e depois vou preenchendo, sendo eles:

Calendário geral, aniversários, controle de humor anual (year in pixels), filmes que quero ver, séries que acompanho, senhas de sites e redes sociais, divisórias e lista de desejos (wishlist).

Mantra desse ano. 👌

A post shared by vahleska (@blogpluminhas) on

Itens mensais, que todo início de mês sento e preparo, que são:

Calendário mensal com espaço pra anotação, controle financeiro, controle de hábitos e controle de limpeza da casa.

Oi, abril. Traga coisas boas. <3

A post shared by vahleska (@blogpluminhas) on

E semanais:

Layout da semana (spread) e controle de refeições (meal plan). Você também pode fazer lista de mercado aqui, mas isso eu prefiro fazer em app de celular (defino o cardápio no evernote e passo os itens pro app Meu Carrinho, que é o melhor que encontrei até agora).

Dá pra fazer os dois itens acima no começo do mês também, mas eu mudo toda a semana o meu spread adaptando às minhas necessidades, então não consigo definir um só no início da semana, mesma coisa pro controle de refeições.

Por que todo mundo fala de índice e você não falou, vah?

Porque eu não acho necessário. Pesquisando por aí você vê um sistema de símbolos, notas, coisas que supostamente ajudam. E pode ser verdade, mas eu não uso e tá tudo bem. Eu também não numero as páginas, não uso símbolos e não tenho um índice. Tenho uma folhinha com os itens acima descritos, pra organizar, mas eu já sei a ordem e o que eu preciso fazer, então nem deixo no bujo, só guardei numa pastinha mesmo.


Sim, o bullet journal salvou a minha vida. Porque é a forma que eu encontrei de dar um let it go nas preocupações. Eu tenho o hábito de sentar todo dia de manhã ou de noite e preencher as coisas do dia seguinte e do dia que passou, então tudo da minha vida tá anotado lá. É só olhar no calendário e eu sei o que tem pra fazer. É só ver o spread e planejar a semana, sem ficar aquela agonia de que eu to esquecendo alguma coisa. Me fez muito bem mentalmente, além de ser realmente muito terapêutico, mas eu tenho um pézinho nas artes então é relativamente fácil pra mim. Mas você pode ter um bullet journal minimalista. Joga o termo no Pinterest e morra de amores pelas ideias.


Dicas extras: Crie um instagram pra compartilhar seu processo. Ou poste no seu pessoal mesmo, também serve. É muito bom acompanhar a rotina de gente que faz o mesmo que você, gosta das mesmas coisas, incentiva demais. Veja exemplos no pinterest.

Com o tempo você vai se acostumar com os termos utilizados, vai aprender o melhor jeito pra você, vai ver o que as pessoas fazem e funciona melhor. Mas o que importa saber é: você não precisa gastar horrores pra começar. Você não precisa de uma filofax, tilifax ou um macaron (fichários). Nem precisa de uma impressora super potente ou canetas caríssimas.

Se você gosta de papelaria, o bujo vai ser uma desculpa pra acumular materiais e coisas fofas, tirar fotos bonitinhas e satisfazer a criança interior que sempre existiu em você. Recomendo demais que você tente esse método. Eu acho que ano que vem já vou estar com tudo mais definido, então pretendo usar um planner, porque quero que a parte terapêutica da minha vida seja ilustrar. Quem sabe eu até disponibilizo um planner pra quem tiver interesse em imprimir, também? Tem tanto tempo até lá…

E você, já tentou? Tem alguma coisa super legal que você não viu aqui e quer recomendar? Me fala! Acompanha meu instagram que lá eu falo sobre bullet journal também! As fotos são todas autorais, de lá.

Share Button

Você também pode gostar

Deixe um comentário

2 Comentários em "Como começar um bullet journal e seus benefícios pra saúde mental"

Notify of
avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
Marcela Rodrigues
Visitante

Olá! Nossa! Adorei a descrição do #BOJO. Eu também estou tentando usar um para organizar os estudos e é bem difícil encontrar inspirações e dicas de como se organizar nesse sentido. Super curti seu blog. E olhe que faz tempo que procuro por novas leituras. Abraços.

wpDiscuz